Header Ads

Anuncie aqui, Aqui todo mundo ver!

Polícia Militar de Águas Lindas evita tragédia ao conter jovem do suicídio.


“Sargento dá um tiro na minha cabeça pelo amor de Deus, acaba com esse meu sofrimento.”




De acordo com a OMS 30 a cada 100 pessoas com a doença decidem pôr fim a própria vida.
 Em menos de duas semanas a cidade de Águas Lindas presenciou dois casos de suicídio, e mais segundo informações anônimas que chegaram até a mim via celular, dando conta que uma guarnição da polícia militar evitou mais um suicídio em nosso município, considerando que nos últimos dias várias ocorrências neste sentido aumentou gradativamente, esse episódio chamou atenção da nossa reportagem e fomos atrás dos fatos, ao entrarmos em contato com o Sargento David, ele nos relatou o seguinte:

Entrevista exclusiva:

Quem atendeu a ocorrência e fez a negociação evitando o suicídio.
LCruvinel; Sargento David, isso aconteceu quando?

Sgto. David; No Dia 20 por volta das 21 horas em frente à parada de Ônibus do Gol de Ouro no Setor 8.

LCruvinel; Como essa pessoa estava e o que ela fazia para cometer o suicídio?

Sgto. David; Estava bastante transtornado, na hora em que passávamos no local foi exatamente o momento em que o Senhor Laerte se jogou em frente ao um ônibus, então eu desci da viatura agarrei ele pelos braços e coloquei na parada de ônibus sentado, iniciando uma negociação diante do seu quadro de desequilíbrio, a onde ele fala o tempo todo que estava com problemas familiares, pedindo para que déssemos um tiro na sua cabeça “Sargento da um tiro na minha cabeça pelo amor de Deus, acaba com esse meu sofrimento, eu vou pegar a sua arma Sargento e eu mesmo vou fazer, sem essa mulher eu não vivo, não vai da nada para o senhor Sargento, todos estão vendo, é legítima defesa Sargento, Deus me abandonou, eu já tentei morrer duas vezes, me joguei na frente de um carro, quebrei as duas pernas, já levei um tiro aqui no braço por causa dessa mulher, nem a morte me quer, liga para ela Sargento, para vir aqui agora, isso é macumba que ela fez pra mim”. 


Durante a negociação o mesmo tentou por varias vezes pegar a minha arma, tentando correr por inúmeras vezes para entrar na frente dos veículos que passavam na rua no intuito de consumar o ato, sendo segurado por mim e meu motorista soldado Caniggia, passou uma viatura da polícia civil no local, ao perguntarem o que estava acontecendo, eu informei que o cidadão por motivos familiares estava tentando se suicidar, e estávamos aguardando o pessoal do SAMU aplicar uma medicação que o a calmasse, para levarmos para a delegacia, em virtude do Senhor Laerte não falar o seu endereço e não ter ninguém da família no local, o senhor Gilson escrivão de polícia que estava na viatura me informou que não teria como receber na delegacia por não haver crime.


LCruvinel; E quais as outras providencias que foram tomadas Sgto?

Sgto. David; Ao explicar a situação para a equipe do SAMU, os mesmo me falaram que; “se vocês algemarem ele, e for um acompanhando, a gente desloca com ele para o Hospital, para o médico aplicar um calmante” o que foi feito por essa equipe, garantindo a sua integridade e evitando o pior, desloquei junto com a equipe do SAMU na VTR PRP 8637, para o Hospital Municipal Bom Jesus!

LCruvinel; Apareceu algum parente dele Sgto?

Já no Hospital, encontrei em um dos bolsos da sua bermuda um número de celular que estava escrito em um pedaço de papel, entrei em contato com a mãe do senhor Laerte que mora em Santo Antônio do Descoberto, a qual fez contato com o irmão dele que compareceu no Hospital e recebeu o mesmo já sobre medicação e imobilizado no leito!

LCruvinel; Sargento, essa não é a primeira vez que ele tanta tirar a própria vida, segundo ele mesmo falou para o senhor?

Sgto. David; Não, segundo o irmão dele essa é a terceira vez com essa!

LCruvinel; o irmão dele chegou a falar sobre as outras duas vezes?

Sgto. David; Sim Léa, Após o Senhor MARCOS DENIS ROCHA DE SOUZA irmão do assistido nos agradecer, ele nos fez o seguinte desabafo; “já é a segunda vez que o meu irmão tenta se matar, e se não fosse vocês com certeza ele teria conseguido, a primeira vez ele se jogou em frente a um veiculo quebrando as duas pernas, na outra vez levou um tiro que pegou no braço e sumiu no corpo, a minha mãe já não sabe mais o que fazer, após o termino do relacionamento dele com a esposa, as coisas só se agravaram, então a minha mãe mandou ele para cá para ver se ele esquecia essa mulher mais ficou foi pior”. 



A depressão é uma doença grave que, se tratada corretamente, tem cura. Cerca de 60% a 80% dos casos podem ser tratados com medicação e psicoterapia em um atendimento primário.  

Sendo assim, identificar os sintomas da depressão, entre eles a falta de ânimo para viver, sensibilidade e emoções a flor da pele, distúrbio no sono, e entender a seriedade da situação é o primeiro passo para ajudar a pessoa depressiva a reverter a situação. São várias as causas da doença, e em muitos casos seu aparecimento está associado a fortes impactos vividos, como perdas, lutos, doenças, conflitos nos relacionamentos, dificuldades ou perdas financeiras.  

                 “Procurar ajuda assim que identificar a depressão é o primeiro passo”. 




Suicídio e depressão são muito relacionados. Mas é muito importante ressaltar que nem todas as pessoas que apresentam um transtorno depressivo tem o risco de cometer suicídio. A tendência a tirar a própria vida está relacionada a alguns fatores como por exemplo situações existenciais pessoais com uma somatória de fatores idade, presença de uma doença crônica ou terminal, desesperança ou abuso sexual.   

Por: Léa Cruvinel
Fonte: G1,
Fotos: Internet        

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.